Japão: Tóquio

Tokyo é uma cidade de extremos: locais excessivamente barulhentos e cheios e locais extremamente zen; bairros que parecem ter parado no tempo e locais futurísticos; pessoas se vestindo de forma igual e harajuku girls. Os otakus são um exemplo.

Culto à beleza. Tudo é pensado em detalhes para ser belo e agradar o próximo. A forma como os talheres são dispostos à mesa, o uso de luvas por atendentes, o silêncio nos metrôs, as embalagens, é uma cultura de pensar no outro, de se inspirar na natureza e buscar o belo nos gestos.

É muito seguro. Casas e até um albergue onde fiquei não possuem muitas trancas e grades. Os índices de furto são baixíssimos no Japão.

Highlights

  1. A gentileza dos japoneses, até pra te empurrar para entrar no trem cheio.
  2. Comida. É sempre boa, tudo fresquinho, principalmente no Tsukiji Market.
  3. Mundo Kawaii. Em Tokyo encontra-se coisas kawaii (fofas) em tudo que é canto, mas principalmente em Harajuku.
  4. Lojas para os Otaku em Akihabara. Vontade de levar tudo para casa.
  5. Pachinkos, lugares muito loucos.
  6. História: Museus Nezu e Tokyo National Museum
  7. Caminhar por Yanaka
  8. Explorar Shibuya

Coisas peculiares do Japão

Vi uma vez em uma reportagem que há lojas Otaku que vendem coisas muito bizarras (como calcinhas usadas!). Em vários locais de Tóquio, encontra-se os Maid Cafes: cafés onde as mulheres se vestem estilo Lolita e tratam os homens como se fossem suas empregadas. Elas ficam pelas ruas tentando atrair clientes. Bem bizarro.

Izakayas são os pubs japoneses, que servem pequenas porções de comida e são mais informais. Bom para tomar drinks ou para os dias que você quer experimentar várias coisas.

Há restaurantes baratos de soba e udon onde você compra o que quer através de uma máquina (uma vending machine com muitas opções) e depois só entrega o papel para o cara do balcão e come em pé mesmo. É uma experiência…

Por bairros

Asakusa

IMG_20150922_095004140.jpg

Bairro que ainda preserva um pouco da atmosfera da era Edo. Ao chegar, recomendo ir ao Centro de informações turísticas, que fica perto da saída do metrô. Eles dão orientações sobre a área e há um deck para observação com uma boa vista da entrada do templo Senso-Ji e adjacências.

Templo Senso-ji: é um dos mais populares e o mais antigo da cidade, construído em 628. Após passar o portão principal (chamado Kaminarimon), há a rua Nakamise com diversas lojinhas que estão lá desde a era Edo. Cruzando a Nakamise, há outra rua que tem ar mais antigo, a Denbo-in.

 

Akihabara

IMG_20150925_133145316.jpg

Este é o bairro dos eletrônicos e da cultura Otaku (fãs e apreciadores quase obsessivos). É divertido andar pelas ruas e explorar as lojas. Perto da estação de Akihabara há diversas lojas de personagens em miniatura, video games, mangás, sex shops, entre outros.

Só como curiosidade, há um restaurante/casa de shows da girl band AKB48, composta por dezenas de meninas, que é super famosa no Japão. Ao lado há o Gundam Cafe, destino popular de turistas.

Uma das minhas lojas preferidas foi a Mandarake, diversos andares só de mangá. A Kotobukiya também tem uma variedade de coisas, de bonequinhos a mangás, mas há diversas lojas similares. Outra que foi interessante visitar é a M’s pop life department, um sex shop de diversos andares que tem de tudo, inclusive bonecas infláveis estilo lolita, bem bizarro. Essa coisa da mulher frágil e submissa no Japão é bem forte e assustadora.

Não deixe de visitar uma casa de Pachinko. Há várias em Akihabara, Shibuya e outros bairros. Acho que são os lugares mais barulhentos de Tóquio.

Um local que decepcionou foi o Tokyo Anime Center, que parece promissor mas é só uma sala com exposição e lojinha bem caídos. A exposição tinha desenhos originais de mangás, mas estava mal organizada.

Ali perto há o 3331 Arts Chiyoda, uma escola de artes que possui área de exposição. Vi algumas muito boas lá e é um bom lugar para tomar um café.

Um pouquinho mais distante fica o Origami Kaikan. É um centro de origami, com pequenas exposições, oficina de papel e aulas de origami. É modesto mas vale a visita.

Tokyo + Ginza

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ginza é um bairro com as lojas chiques, com cara ocidental. Caminhei pouco por lá, mas nada me pareceu muito interessante.

Palácio Imperial: fica na verdade em Chiyoda, mas é relativamente perto de Ginza, então vale visitar no mesmo dia. A entrada só é permitida em uma área (East Gardens), não é possível entrar no palácio pois a família imperial mora lá. Neste local ficava o Castelo da era Edo, onde morava o shogunato, mas a maioria das construções foi queimada. Há ainda alguns portões e construções remanescentes, e me chamou atenção um grande gramado que na época Edo era repleto de casas de madeira, todas queimadas durante guerras.

Tsukiji: maior mercado de peixe do mundo. Há o mercado interno, para atacado, que começa de madrugada. Há diversas regras e tem que chegar bem cedo para ver o leilão de Atum, e pegar uma senha). Há também o mercado externo, para visitantes experimentarem de tudo, é uma experiência incrível em frutos do mar. Há vários restaurantes que servem peixe (e amigos estranhos) super frescos.

 

Harajuku

Bairro repleto de lojas kawaii. É interessante só caminhar pelas ruas de Harajuku em um fim-de-semana ensolarado para ver as vestimentas das pessoas. Há vários estilos, como o Harajuku, o Lolita e o Ganguro e lojas que vendem esse tipo de roupa. O melhor lugar para é a rua Takeshita e seus arredores. De lá dá para ir andando a Omotesando, local de compras. Por ali há o Kawaii Monster Cafe, um restaurante bem diferente, que é quase um parque de diversões. Tudo é fofo e colorido.

Para o outro lado, há o Yoyogi, parque querido pelos moderninhos, onde fica o templo Meiji Jingu. Parece ser um local popular para casamentos tradicionais, pois vi dois no mesmo dia. Local gostoso para caminhar.

 

Odaiba

IMG_20150930_160230221

Odaiba é um distrito conhecido por parques de diversão, cinemas, e uma grande estátua do Gundam. Não sou muito fã de locais deste tipo, mas fui lá por causa de uma casa de banho (Oedo-Onsen Monogatari) que me ajudou a recuperar as energias durante a viagem.Ao chegar você precisa tirar toda a sua roupa e colocar o yukata que eles fornecem. Você não pode utilizar roupas nem biquini para entrar nas piscinas e saunas. Há uma área compartilhada com restaurantes e área de descanso, e os locais de banho são divididos por gênero.

Minato/Roppongi

asia_1688.jpg
Andei um pouco por essa área, mais para ir a restaurantes. Lá há o Mori Art Museum, de arte contemporânea com curadoria excelente. Um segundo motivo para ir a este museu é que ele fica na cobertura do prédio, e a vista de Tóquio é incrível.

 

Ryogoku

IMG_20150923_084401061

É o bairro do Sumô. Lá fica a Arena de Sumô (Ryōgoku Kokugikan) e vários Dojos de treinamento. Não consegui visitar a arena pois fui em época de torneio e os ingressos estavam já esgotados, mas a visita parece ser bem interessante. Os Dojos não são abertos a turistas, mas dá para dar uma espiadinha se você der sorte, ou ver lutadores pelas ruas. Busque onde há “sumo stables” perto de onde você estiver. Se conhecer algum japonês e levá-lo junto suas chances de conseguir ver os treinos são maiores.

No bairro tem o Tokyo Skytree, que me pareceu muito turístico, mas meu primo que mora em Tóquio e tem filhos pequenos gosta de levá-los lá.

 

Shibuya

asia_517

Fica perto de Harajuku, mas com outra atmosfera. Lá há o cruzamento mais famoso de Tóquio, o Shibuya crossing, com uma quantidade absurda de pessoas atravessando as ruas. Ali você se sente em Tóquio! Entre a estação e o crossing há uma estátua do cão Hachiko (a história dele está aqui, já virou até filme).

Em Shibuya, caminhe pelas ruas cheias de gente, lojas e restaurantes. O Shibuya 109 é um shopping/galeria com vários andares. É como uma loja de departamentos mas com várias lojinhas pequenas. E tem uma Muji enorme, com vários andares.

O Tokyu Food Show fica no andar inferior de uma loja de departamentos, a Tokyu. Tem comida de tudo que é tipo, para experimentar. Um pouco caro, mas há coisas fascinantes, principalmente as sobremesas.

Na direção de Omote-sando há um dos museus mais lindos que visitei, o Museu Nezu. A museografia é incrível, tudo bem organizado e disposto, e há um jardim japonês lindo. Esse museu foi indicação de um japonês.

Shinjuku

Shinjuku também é uma área de compras (com grandes lojas de departamento), mas também da noite. O Golden-gai é uma área com vários pequenos bares e restaurantes formados no caos do pós-guerra. Ali perto há o Kabukicho, o distrito da luz vermelha de Tóquio.

Nos arredores da estação Shin Okubo fica a Korean town, uma área dedicada aos fãs de K-pop e comida coreana, com cafés e restaurantes temáticos.

Ueno + Yanaka

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essa área também é chamada de Yanesen (contemplando Ueno, Yanaka e Sendagi), e dá uma ideia de como Tóquio era antes da segunda guerra mundial.
Ueno é o parque mais famoso de Tóquio (talvez do Japão), e possui um zoológico, templos e museus. Recomendo ir ao Tokyo National Museum, o maior e mais antigo museu de Tokyo, composto por vários museus. Há uma área de Casas de chá, que só pode ser acessada em determinadas épocas, mas pode ser vista de uma balcão no prédio Honkan. Há muita coisa para ver, dá para ficar uma tarde inteira nos museus. No parque há também templos bonitos e um enorme lago de Lotus, que à primeira vista parece um jardim comum.
Ameyoko é uma área bem agitada, de compras, perto da estação de Ueno. Lá há de tudo, de roupas a peixe.
Yanaka não é tão cheia de turistas e é um dos poucos bairros em Tóquio onde dá para se sentir no passado. É gostoso e tranquilo caminhar por lá e ver casinhas pequenas, de madeira, com poucas grades, parecem uma cidade pequena. Há estúdios de artistas, diversos templos, o gostoso é explorar. O cemitério de Yanaka é bem antigo e um dos locais populares para ver as cerejeiras. Em Yanaka há também diversas lojas de Senbei, e eles fazem os biscoitinhos lá mesmo.

 

Comida

Se você perguntar aos locais quais são os melhores restaurantes, invariavelmente a resposta é que a comida em Tóquio em geral é muito boa. É difícil comer algo que não seja gostoso lá. Algumas coisas que vale provar:

Unagi: carne de enguia, super macia.

Okonomiyaki

Takoyaki

Yakitori

Street food

Peixes estranhos

Soba/Udon

Natto beans

Onde ficar?

Uma dica que me deram é ficar em qualquer estação perto da Yamanote line. É mais rápido andar pela cidade, e mais barato do que pegar metrô. Os turistas tendem a preferir Shibuya e Shinjuku, mas eu acho que uma boa dica é talvez ficar em mais de um lugar. É demorado andar por Tóquio, então se você ficar em áreas diferentes da cidade pode explorar mais sem se cansar tanto. Fiquei em Ryogoku, Shinjuku e depois em um bairro no subúrbio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s